A escola franciscana Imaculada Conceição (EIC) se despede da irmã Valesca, uma figura cuja história de vida se entrelaça com a da própria escola. Lúcia Valesca Wolfart nasceu em 1930 em Puerto Rico, Missiones, na Argentina. Cresceu no Rio Grande do Sul, mas foi em Dourados que concretizou seu desejo de servir em sua primeira missão após fazer a profissão religiosa dos votos, em 1957.

De lá para cá, ela atuou tanto na área pedagógica, quanto na área espiritual da EIC e de outras instituições. Na sua trajetória pedagógica, foi aluna da Escola Normal do Instituto Educacional de Dourados, onde foi, mais tarde, orientadora de estágio; cursou a faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Católica de Pelotas, campus Bagé; foi professora primária concursada na rede estadual de ensino, atuou na Secretaria de Educação de Dourados, como orientadora do Ensino Religioso; em 1973, trabalhou no curso normal e como diretora da EIC, foi catequista, diretora da Escola Rural Mista Cabeceira Alegre.

Em sua vida missionária, além de Dourados, atuou em Brasilândia, DF (1993), Floresta, PE (1997) e Itaporã, MS (2001), onde permaneceu até 2008, quando retornou para Dourados para residir na Comunidade Imaculada Conceição. Passou a receber os alunos e famílias da Educação Infantil, foi contadora de histórias – resgatando a chegada das irmãs franciscanas em Dourados e a obra de Madre Madalena – nas salas de aula e interagiu com os alunos do Ensino Fundamental nos intervalos.

Nesses 65 anos, partiu e voltou a Dourados e, em todas essas vivências, foram sendo criados afetos, relações, memórias e, acima de tudo, laços. Durante as últimas semanas na cidade, irmã Valesca recebeu inúmeras homenagens das crianças e professoras da Educação Infantil, das famílias e antigos alunos, pelas redes sociais, e uma missa em agradecimento pela sua presença na EIC. Os testemunhos direcionados a ela nas redes sociais foram registradas em um foto livro que ela levará consigo para ler a cada saudade de Dourados. 

Emocionada, irmã Valesca gravou um vídeo agradecendo todo o carinho recebido e deixando sua mensagem: “Que Deus seja sempre alguém mais importante na nossa vida”, ressaltando, também, a importância da solidariedade. “Muitas vezes somos os anjos da guarda para os outros, somos a misericórdia e a bondade de Deus. Todos somos filhos de Deus e irmãos uns dos outros. Então, ajudemo-nos mutuamente”, disse.

No dia 21 ela embarcou para o RS, de onde saiu menina e agora volta para residir na comunidade de irmãs no Convento São Francisco de Assis, do Instituto das Irmãs Franciscanas da Caridade e Penitência Cristã (IFRAPEC), em Santa Maria.

Comentários do Facebook