Elairton Gehlen

Elairton Gehlen – escritor –

O Elton me ligou para reclamar que a empresa de poços artesianos falhou na prestação dos serviços. Eu disse que seria melhor reclamar nos órgãos de defesa do consumidor! Não, o serviço não foi prestado, é que você é escritor… Mesmo assim, se a empresa não prestou o serviço, melhor procurar o PROCON. E a conversa continuou, o Elton tentando explicar que eu deveria escrever uma crônica sobre a falta de atendimento e eu dizendo que as vias legais seriam o melhor caminho, até que em determinado momento eu entendi o motivo da insistência e decidi agir em favor desse cidadão que a empresa se recusa a aceitar que seja um seu cliente. 

Situações bizarras como essa acontecem com frequência no comércio. Clientes com o dinheiro na mão, precisando com urgência das mercadorias ou serviços e do outro lado empresários se recusando a atender os pedidos porque ‘parece’ que esse cliente não tem dinheiro! A internet circula vídeos intencionais de ‘clientes’ que se apresentam maltrapilhos para testar o atendimento, em alguns casos são simplesmente ‘convidados’ a deixar o ambiente comercial para ‘não prejudicar o comércio’.  

No caso do Elton, não era a aparência. Tudo ia bem na contratação do serviço, por telefone, até que o empresário perguntou pela profissão do cliente. Aposentado. Bastou uma única palavra para o serviço deixar de ser prestado. Aposentado? Perguntou o empresário, como se suspeitasse de um caso grave de Coronavírus. Neste caso, vou indicar outro prestador de serviços para você!  

Aposentados não são as pessoas mais bem remuneradas neste país, aliás em país nenhum. Mas, não deve ser tão ruim ser aposentado! Ou é? Eu sou aposentado, agora já sei onde não procurar por este tipo de serviço, se precisar. Talvez eu nunca venha mesmo a precisar do serviço desse empresário, mas preciso urgentemente ser respeitado, mesmo sendo aposentado e ganhando o salário que o INSS me paga.  

Estou com uma imensa vontade de publicar o nome da empresa, qualquer coisa como Tololouco Poços Artesianos. Tolo porque o cliente tinha realmente o dinheiro suficiente para o pagamento à vista pelo serviço e louco porque em sã consciência empresário nenhum dispensa o serviço de quem tem renda garantida, ainda que seja de aposentadoria! 

Comentários do Facebook