Desde 1968 - Ano 54

28.9 C
Dourados

Desde 1968 - Ano 55

InícioPolíticaComo escolher um vereador honesto em Dourados?

Como escolher um vereador honesto em Dourados?

- Advertisement -

Dr. Reinaldo de Mattos Corrêa (*)

Dourados é uma cidade que precisa de políticos sérios, competentes e comprometidos com o bem comum. A cidade enfrenta problemas graves em áreas como saúde, educação, transporte e segurança, que exigem soluções eficazes e participativas. Mas como escolher um vereador honesto em Dourados, que possa contribuir para o desenvolvimento da cidade e para a melhoria da qualidade de vida da população?

O vereador é o representante do povo na Câmara Municipal. Ele tem o dever de elaborar, modificar e revogar leis que afetam diretamente a vida dos douradenses. Deve fiscalizar as ações do Prefeito, garantir o uso correto dos recursos públicos e o cumprimento das leis. Além disso, ele tem a função de defender os interesses e as demandas da sociedade, especialmente dos mais vulneráveis e excluídos. Por fim, a responsabilidade de propor projetos e soluções para os problemas da cidade, buscar o bem-estar coletivo e o respeito à diversidade.

Para escolher um vereador honesto em Dourados, é preciso estar atento a alguns critérios, como: a) trajetória de engajamento: pesquisar sobre o histórico de atuação do candidato na comunidade, em movimentos sociais ou políticos que demonstrem engajamento com as causas sociais e com a democracia; b) transparência: verificar as declarações de bens e renda do candidato, analisar a coerência entre o discurso e a realidade financeira, e exigir que ele divulgue as fontes de financiamento da campanha; c) propostas coerentes: analisar as propostas apresentadas pelo candidato, verificar se são viáveis, realistas e voltadas para o bem-estar da população, e se estão alinhadas com os princípios éticos e os valores democráticos; d) atuação efetiva: acompanhar a atuação do candidato nas sessões da Câmara, verificar a presença, participação em debates e votações, e a qualidade das leis que ele propõe ou apoia; e) proximidade com a comunidade: procurar por um candidato que esteja presente nos bairros, que escute as necessidades da população e que busque soluções para os problemas locais, em parceria com a sociedade civil.

Por outro lado, é preciso ficar atento a alguns sinais de alerta, como: a) discurso demagógico: promessas impossíveis, populismo e ênfase em soluções milagrosas em vez de propostas concretas; b) falta de transparência: esconder informações sobre patrimônio, trajetória política e financiamento de campanha; c) ligação com grupos de interesse: beneficiar grupos específicos em prejuízo do bem-estar da sociedade, como empresas privadas, partidos políticos, igrejas, famílias, amigos; d) condutas duvidosas: envolvimento em escândalos, nepotismo, uso indevido de recursos públicos e outras práticas antiéticas; e) falta de diálogo com a população: não ter canais de comunicação com a sociedade e não aceitar a participação popular.

Nepotismo, populismo, clientelismo e patrimonialismo são práticas políticas que prejudicam a democracia e a sociedade. O nepotismo é o favorecimento de parentes ou amigos em cargos públicos, sem levar em conta a competência ou o mérito. O populismo é o uso de discursos e ações que visam manipular as emoções e as expectativas do povo, sem oferecer soluções reais ou respeitar as instituições democráticas. O clientelismo é a troca de favores ou benefícios entre políticos e eleitores, em troca de apoio ou voto. O patrimonialismo é a confusão entre o público e o privado, em que os políticos se apropriam dos bens e dos recursos públicos como se fossem particulares.

Essas práticas políticas são contrárias aos princípios éticos e aos valores democráticos. Elas comprometem a qualidade dos serviços públicos, a eficiência da gestão pública, a transparência das contas públicas, a participação da sociedade, a representatividade do povo, a igualdade de oportunidades, a justiça social e o desenvolvimento sustentável.

A escolha de um vereador honesto em Dourados é um ato de cidadania e de responsabilidade. Cabe à sociedade avaliar o histórico, as propostas e a atuação do candidato antes de confiar seu voto. A escolha de um político honesto e comprometido com o bem-estar da sociedade é fundamental para o progresso de Dourados e à construção de um futuro melhor para todos.

Lembre-se: o poder está nas mãos do povo. Por meio do voto consciente e da fiscalização constante, podemos construir a Dourados mais justa, próspera e transparente.

(*) É Produtor Rural em Mato Grosso do Sul.

- Advertisement -

MAIS LIDAS

- Advertisement -
- Advertisement -