Victor Teixeira

Victor Teixeira

Por mais grandes quedas nos moldes das duas que 2018 emplacou

13/01/2019 06h47

Por mais grandes quedas nos moldes das duas que 2018 emplacou

Por: Folha de Dourados
 
 
Victor Teixeira Victor Teixeira

Por Victor Teixeira - colaborador

Posteriormente ao usufruto de parte das crônicas evidências da competência de Lula para ingressar na população carcerária, a sobrevida financeira da região de residência de João de Deus para onde seus poderes mediúnicos atraíam turistas além dos limites pátrios encontrou a necessária liberdade de negativas repercussões a longo prazo da tolerância em nome da comodidade nesse nicho da vida coletiva aos crimes para cuja prática o médico espiritual aproveitava suas habilidades. Todo cuidado possível é válido para impedir que essas feras se levantem e outras continuem de pé, pois andam à espreita defensores de seu bem-estar indiferentes aos clamores para que as penas impactem o senso de humanidade dos infratores.

Enraizou-se nas revelaçöes que cabiam na pauta do programa "Conversa com Bial", da TV Globo, e em relatos preliminares ao jornal O Globo uma ampla corrente de busca por clientes femininas de Joáo de Deus da responsabilização do curandeiro pelas agressões à dignidade íntima delas imprevisivelmente acopladas aos tratamentos físicos e psíquicos alternativos. Em seu levantamento das denúncias priorizadas entre a bola de neve que se formou com a ruptura do silêncio por, enfim, centenas de vítimas goianas, de outras áreas do Brasil e estrangeiras, a Polícia Civil e o Ministério Público do estado se envolvem concomitantemente atraídos pela apuração da seriedade dos tratamentos e do fim dado aos lucros ganhos com eles.

A imponência de Abadiânia para além do ângulo local, com certeza já notada como finita feito o petróleo, se coloca em rota descendente justo ante a inviabilidade de esconder também para sempre um revés de sua força matriz econômica mestra. Suficiente vigor já acumulam as minúcias das pautas sobre as quais a polícia e a justiça se debruçam mais atenciosamente para que o prefeito deixe de ligar à iniciativa das vítimas o peso da iminente mobilização de patrões e trabalhadores por freios para a queda na atratividade dos produtos e serviços privados do município.

Rapidamente as criminações adquiriram volume e dispersão geográfica da procedência maiores que a limitada superfície de contato necessária entre as queixas e hipotéticos interesses por vantagens materiaus a partir do patrimônio do médium partilhados pelas autoras. Ao visto destino João de Deus já estava condenado independentemente de com ou sem sua própria aceitacão pelos prognósticos calculáveis para a filha e as clientes de quem abusou. O tormento assim infligido a elas as motivou a reagir em um instante marcado como o mais seguro e efetivo entre as possibilidades de contextos em que se deveria conflitar as humilhaçoes. Em meio a tão abundantes denúncias o líder religioso é imobilizado, mediante o embasamento do trabalho policial e judiciário em uma pequena parte dos casos e o complementar eco midiático e consequentemente social de todas as histórias, para não, na mais crível das hipóteses alimentada pela imagem direta de si que precisa conservar por motivo mercantil, terceirizar alguma retaliação que se poderia buscar contra acusações isoladas possuindo-se armamento de uso restrito a ser cedido aos mercenários. Interessados em cumprir o dever.

Às indignas concupiscências ocultas sob as ofertas de tratamento que fisgavam vítimas estas reagiram coordenadamente fragilizando o aparente mérito socioeconômico da imunidade penal a envolvidos nesse tipo de crime. Como se passa nos esforços públicos e populares anticorrupção enquanto pela primeira vez na história brasileira um ex-presidente paga por sua atuação no crônico mau uso da máquina estatal, o caminho das vítimas de abuso sexual e outras pessoas desejantes de um aperfeiçoado sistema profilatico e punitivo para o fim da percepção de impunidade é provido de uma granfe extensão trafegavel. Ao final da travessia se chegará, porém, só pelo enquadramento de todos os indivíduos e princípios hostis ao tratamento de bandidos em geral como tais.

Ainda o manejo jurídico do caso de João de Deus transcorre em nível inferior àquele em que que jazem os xriminosos (entre eles Lula) brindados fugazmente pelo ministro do STF Marco Aurélio Mello com esperanças de redenção precoce no dia 19 do último més. Mas em tempo hábil para deter a previsível onda de apelos pela soltura de condenados em segunda instância e a elevação do nível de trânite dos processos pendentes no grau inferior com vista a se obter o benefício o ministro Dias Toffoli, a qyem José Dirceu deve gratidão por se safar da cadeia,, abriu surpreendente exceção no tratamente à carta branca do colega para um desprezo em proporções injustificáveis das expectativas manifestas pela sociedade de que seus membros infratores fiquem privadoa da integração a ela durante os prazos estabelecidos a partir do impacto de suas ofensas para que suas mentes recobheçam o sentido de ser fiel às leis.

Para todos que reclamamos contundentes medidas corretivas para corruptos, agressores sexuais e outras pestes a luta segue valendo a pena, ainda mais ante propostas vindas com a renovação nos poderes centrais brasileiros e outras anteriormente surgidas, mas não analisadas. Na chefia do Ministério da Justiça Sérgio Moro ingressa já com o que disponibilizar para exame pelos poderes Executivo, Legislativo e popular a respeito do trabalho das forças-tarefas da PF na Operação Lava Jato e da colaboração desse corpo policial com os órgãos fiscalizadores agora controlados pela pasta. Ao Senado se reserva a oporrunidade de um notavel engajamento na reviravolta com a cobrança pela integrante sul-matogrossense Simone Tebet do fim da prescrição de processos envolvendo crimes sexuais e Propostas de Emenda à Constituição sugerindo ums restrição a 10 anos dos vitalícios mandatos máximos de ministros do STF e sua escolha, se não tiverem usufruído de cargo no Executivo no mínimo três anos antes, por uma maiir gama de organizações nos campos do Direito e Justiça.

Ver, em virtude dos maléficos planos prontos para fisgar quem se deixava atrair pelas atitudes positivas, um ex-presidente pela primeira vez cair em desgraça e um indivíduo cujos poderes espirituais curativos atraíam um sem-múmero de peregrinos chegar a semelhante ocaso não tem preço! É lamentável haver gauardiães, como Marco Aurélio, disponíveis para o atual andamento da labuta judicial oportuno a negações do óbvio sentido da lei. Contudo, o teor de muitas propostas anti-impunidade só necessita ser preservado no percurso até a incorporação delas no regulamento da ordem pública, desejada pelos eleitores responsáveis pela renovação nos poderes federais, para que cada vez mais criminosos e os arduos defensores da categoria sejam enquadrados nos reais conceitos aplicáveis pela Justiça sobre suas atitudes sob parcial influência do que a sociedade vivencia!

 

Envie seu Comentário