Horto Florestal e a Plataforma Cultural estão na agenda de apresentações

A Cia. do Mato, companhia de dança sul-mato-grossense, encerra neste domingo (06), após três meses, o circuito de apresentações que trouxe revisitações de três dos seus mais memoráveis espetáculos em 20 anos de trajetória. Aprovado pelo FMIC (Fundo Municipal de Incentivo à Cultura), o projeto contou com uma programação diversificada de espetáculos de danças para celebrar as duas décadas da companhia.

Na sexta-feira a companhia exibirá o filme “Mudança”, curta-metragem de dança, no canal do Youtube Cia do Mato, às 20h. No sábado a apresentação será presencial no Horto Florestal, às 16h. E no domingo o espetáculo ocorre na Plataforma Cultural, localizado ao lado da Feira Central de Campo Grande, também às 16h. As apresentações presenciais seguem as orientações de biossegurança.

MONÓLOGO DA DOR – Com fundamento na crônica “Sala de Espera”, do mestre em psicologia experimental Augusto Amato, o espetáculo “Monólogos da Dor” trata de pessoas aflitas, que trazem em sua alma angústia, consternação, agonia e inquietude na ânsia de se despir de algo vital. Assim nasceu o espetáculo, que traduz a dor da espera, suas reações e particularidades sob o ponto de vista do coreógrafo Chico Neller.

TEMPOS IDOS – Inspirado em Cartola, Tempos Idos é um espetáculo sensível em relação às coisas que deixamos perder. Trata do resgate as coisas e gestos significativos. O espetáculo se dá em meio a sucessos do sambista autor de obras como “As rosas não falam” e “O mundo é um moinho”, entre outros clássicos.

MUDANÇA – Qual é o seu lugar? Como uma questão, “Mudança” projeta a diversidade dos lugares que ocupamos. Somos projetados culturalmente à instabilidade e são diferentes as bagagens de vida, como também são diferentes as formas de ler o social, mas, um ponto de convergência é dado. Todo sujeito tem seu “demônio” do cotidiano projetado, todos já tivemos algum momento de questionamento desse lugar imaginário, do pertencer ou não, e então: qual é o seu lugar?

FILME

Lançado no início de maio, a releitura de ‘Mudança’, feita para o projeto de 20 anos da Cia do Mato, acabou se transformando em um filme curta-metragem de terror. A coreografia já foi apresentada nos palcos há sete anos e é inspirada na poesia de Clarice Lispector.

O roteiro é do bailarino Halisson Nunes que também atua no filme e do produtor de vídeo Helton Perez, também diretor do filme. “Todo o trabalho é resultado de uma evolução. O “Mudança” foi um espetáculo que teve um impacto bem grande quando o vimos na estreia. Logo em seguida, conversando com o pessoal da companhia, já tínhamos falado que ele tinha uma pegada de filme de terror por todos os elementos em cena, a trilha original do Jonas Feliz, a iluminação mais sombria que o Espedito di Montebranco montou e todo o trabalho de corpo dos bailarinos”, explica Helton. 

O cenário do filme é instigante e complementa a performance do elenco todo formado pelos bailarinos da Cia do Mato. O imóvel onde se passa o filme, a Casa do Doutor Gabi, em Corumbá, traz elementos que complementam toda a linguagem. Os azulejos, a arquitetura e os objetos preencheram os vazios do palco, mas mantêm o espírito do espetáculo. As cenas complementares se passam na Casa Engenheiro Carlos Miguel Mônaco, que fica na Vila dos Ferroviários, na Capital.

Além de Halisson estão na montagem, Ana Carolina Brindarolli, Brendon Feitosa, Frantielly Khadija Icassat, Maria Fernanda Figueiró, Robson Bento da Silva e Tanara Macial Aguiar.

CRONOGRAMA DE APRESENTAÇÕES

04.06 – Sexta-feira | Apresentação on-line do espetáculo “Mudança” no canal do Youtube Cia do Mato, às 20h.

05.06 – Sábado| Apresentação do espetáculo “Tempos Idos” no Horto Florestal, às 16h.

06.06 – Domingo | Apresentação do espetáculo “Monólogo da Dor” na Plataforma Cultural, localizado ao lado da Feira Central de Campo Grande, às 16h.

Comentários do Facebook