José Henrique Marques –

No maior quieto, só agindo nos bastidores orientado por prepostos zerados de expertise política, o prefeito Alan Guedes (PP) reluta em afastar dois auxiliares suspeitos de desviar, com ele, dinheiro público: o chefe de Gabinete, jornalista Alfredo Barbara, e o assessor para assuntos aleatórios, o mix de agente penitenciário e publicitário, Milton Junior. A Folha de Dourados indagou sobre o assunto com o assessor de Imprensa da Prefeitura, jornalista Ginez Cesar, que assim respondeu: “A recomendação é entregar um requerimento aqui na Prefeitura” [Recomendação de quem? Requerimento?]. O trio foi acusado pela vereadora Lia Nogueira (PP), na tribuna da Câmara, de desviar R$ 800 mil dos cofres públicos através de cúmplices, laranjas e picaretas, no caso conhecido como “farra da publicidade”. Segundo ela, Alan autorizava, Milton pagava (através da agência licitada, da qual é sócio) e Alfredo recebia mais de 30% dos recursos do Legislativo destinados à publicidade, inclusive no período eleitoral do ano passado. Restam, então, três hipóteses: a denúncia não procede, há crença na impunidade ou há rabos presos entre eles.

Comentários do Facebook