Vereadora Daniela Hall

Executiva estadual do partido quer manter o trabalho de fiscalização de Daniela, que foi destaque em Dourados

Atendendo a uma decisão de seu partido, o PSD, a vereadora Daniela Hall decidiu manter sua pré-candidatura à reeleição no Legislativo. A medida tem a finalidade de dar continuidade a trabalhos de fiscalização nos recursos da Covid-19, na transparência na Saúde, Educação e no serviço de iluminação pública.

Daniela diz que ao abrir mão de disputar a Prefeitura de Dourados atende a um pedido do partido, de amigos, apoiadores e eleitores. “Muitos ainda aguardam o resultado de projetos de leis importantes e que precisam continuar. Ainda há muito o que fazer no Legislativo como avançar com as nossas propostas de garantir transparência, vagas nas creches para as crianças, saúde de qualidade, habitação, entre tantos outros serviços públicos que precisamos garantir que saiam do papel”, ressalta.

A vereadora diz que tanto a executiva estadual como a municipal do PSD devem formalizar apoio ao deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha. “O partido foi convidado e apresentou nossa proposta de mudança para Dourados, que foi aceita pelo deputado. Diante desta decisão, e por considerar o momento delicado por causa da pandemia, que gera tantas crises, optei em acatar a orientação do partido e somar forças para trabalhar em conjunto por uma Dourados diferente da que temos hoje”, destaca. “Essa decisão se deu por afinidade de projetos que tem como base o desenvolvimento, o trabalho e a coragem para enfrentar desafios da vida e da política”, definiu Daniela.

“É hora de pensar na cidade e não em projetos pessoais. Se podemos trabalhar em conjunto por um projeto que temos em comum, é isso que temos que fazer”, ressalta. Daniela explica que Barbosinha foi o único com o desprendimento de ouvir e de aceitar a proposta que o PSD tem para Dourados.

“Quando eu disse que Dourados precisa ter opção de voto e que não concordava com um chapão, fui sincera. Não me referia a uma pessoa específica, mas a ideia, de que a cidade já viveu experiências parecidas e que os resultados não foram os melhores. No entanto estamos numa eleição atípica, em que teremos que fazer escolhas que unam Dourados ao invés do contrário. Por essa razão, e por aceitarem nosso projeto de mudança total no que aí está é que concordei em respeitar as orientações partidárias, revi minha decisão de concorrer a Prefeitura e manter minha candidatura a reeleição. Isso significa menos gasto do dinheiro público e mais força para lutar por uma Dourados mais justa, humana e que avance 20 anos em 4”, reforça.

Comentários do Facebook