Tá dito: “A vida é bela, mas também pode ser muito cruel e difícil para algumas pessoas. Em algumas situações, por mais extremas e desesperadoras que possam parecer, devemos manter o pulso firme e o equilíbrio mental, pois esta é a melhor maneira de conseguir enxergar a luz no fim do túnel!” (Sigmund Freud)

José Henrique Marques

Dia D – Às vésperas do prazo final da realização das convenções partidárias, o PSB transformou-se na noiva da vez com dois personagens na ribalta: o médico Davi Vieira e a sindicalista Deumeires Moraes. O rumo dos socialistas nas eleições deste ano será conhecido amanhã (16) à noite, ou seja, aos 45 minutos do segundo tempo da peleja. O candidato do PP, Alan Guedes, tem consciência de que sozinho (ou rachado) não irá a lugar nenhum e se desdobra para ter Deumeires como vice. Para o candidato dos Democratas, Barbosinha, é melhor o racha para enfrentar Alan e Davi a fim de dividir os votos de quem não vota nele e nem na esquerda.

Garoto esperto – Conversa de bastidor: a formação de um bloco MDB-PP-PSB ficou inviabilizada depois que um dos partidos se antecipou marotamente.

Ex-comunistas – O Cidadania [ex-PPS e ex-PCB] ensaia a candidatura a prefeito do atual vice Marisvaldo Zeuli. A convenção está marcada para esta terça-feira, às 18 horas. Para isso, busca alianças com os mesmos partidos que Alan Guedes está atrás: PTB, PSL, PSB entre outros.

Trabalhistas – O PTB pisou na bola ao não regularizar a filiação da prefeita Délia Razuk. Se não foi armação, é inadmissível. E agora tem essa história de veto da Executiva Nacional a coligações com o DEM e o PSDB nas eleições municipais deste ano. A justificativa é uma piada: “assegurar maior fidelidade ao programa, às diretrizes partidárias e a unidade da agremiação”, segundo o “impoluto” presidente nacional Roberto Jefferson.

Força – No primeiro momento o PSDB mostrou-se fragilizado com a divisão interna na indicação do vice de Barbosinha, do DEM. Mas, no fritar dos ovos, mostrou unidade ao indicar por unanimidade, em voto fechado, na cumbuca, o ex-deputado Valdenir Machado que saiu fortalecido da convenção de sábado. Atuaram como bombeiros o presidente regional Sergio de Paula, o deputado estadual Marçal Filho e o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende. Foi 38 a 0 a favor da coligação e com Valdenir de vice.

Dissidência – O deputado estadual Renato Câmara, por sua vez, expos aquilo que todos sabiam. Não é unanimidade no MDB, principalmente entre a velha guarda do “Manda Brasa”. A Convenção apontou 32 votos, 25 favoráveis à aliança com o DEM e sete contrários.

Piratas virtuais – Carlos Marun, o ex-deputado federal e ex-ministro de Temer recebia até pouco tempo entre R$ 7 mil e R$ 10 mil por mês em indenizações de energúmenos que o atacaram nas redes sociais. Recentemente, o deputado José Carlos Barbosinha representou contra uma moradora de Itaporã que o acusou no Facebook. Agora, o cirurgião dentista, André Tetila, está decidido a processar miliciana digital que espalha mentiras sobre sua família também pelo Face. É isso aí, tem que ir para cima desses canalhas. Muitos deles não passam de imbecis usados por falsos arautos da moralidade. Outros são bandidos mesmo, gente da pior qualidade, a escória da intelectualidade humana. Gentalha, como diria um personagem de seriado televisivo.

Bom de bico – O deputado José Carlos Barbosa, o Barbosinha, tem fama de bom orador. Para quem nunca o tinha visto discursar, a fala dele na convenção do PSDB impressionou.  Foi um discurso impactante, estruturado e muito eloquente, que prendeu a atenção de todos os presentes.

Incongruências – Mesmo fragilizada no atual processo político brasileiro, a esquerda não busca unidade. Dourados é um exemplo. Aqui o PT vai de chapa pura e o PSOL sequer tem candidatos a prefeito e a vice. Juntos seriam mais fortes. Os dois partidos lançarão apenas 18 candidato(a)s a vereador(a): 15 do PT.

Comentários do Facebook