11/01/2016 09h50

Ricardo Salles: da prisão por pensão à riqueza do secretário de Alckmin

Por: Folha de Dourados
 
 

Ricardo de Aquino Salles era, até dezembro de 2014, secretário particular do governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

Em 18.12.2015, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou o início de procedimento criminal para apurar a contração, pelo Grupo BUENO NETTO, de construção civil, de Ricardo Salles para evitar uma derrocada do grupo ao meio de vários processos.

Segundo o Ministério Público no pedido de investigação: “A notícia crime dá conta que a empresa BNE Administração de Imóveis S/A, bem assim seus sócios e, principalmente, o Dr. Ricardo Salles, Advogado por ela contratado para livrar bens e ativos de constrições judiciais e de obrigações contratuais, passaram a adotar expedientes fraudulentos de várias matizes, com atuações em vários flancos visando atingir seus objetivos, com isso, causando prejuízos à empresa SPPATRIM e demais pessoas físicas e jurídicas adquirentes de imóveis da BNE. Dentre os expedientes ilícitos, porém, segundo a representação, o grupo, através do advogado Ricardo Salles (...) Os documentos demonstram, ainda, que várias ações judiciais em face da BNE têm sido julgadas procedentes, o que confere certa consistência ao que seria um plano para evitar uma derrocada maior ao grupo (...) verifica-se a necessidade de prosseguimento das investigações no âmbito deste Egrégio Tribunal, especialmente para apuração do que poderia ser delineado como possíveis práticas de condutas criminais.” (Autos n. 2270253-73.2015.8.26.0000)

Em pesquisas pelo Diário de Justiça, se encontrou sentença, em ação revisional de alimentos (0043502-29.2013.8.26.0100), movida por RICARDO SALLES contra seus dois filhos, ANNA LUIZA BLUM SALLES e PEDRO HENRIQUE BLUM SALLES, representados pela ex-esposa de RICARDO SALLES, MARIANA BARROSO BLUM.

Conforme a sentença, RICARDO SALLES alegou que, em 2012, não obteve mais lucros como advogado e abandonou a carreira jurídica, passando, no início de 2013, a trabalhar como Secretário Particular do Governador Geraldo Alckmin, em regime de tempo integral, com salário de R$ 12.445,42.

Em junho de 2014, os dois filhos de RICARDO SALLES já estavam há quatro meses sem receber a pensão alimentícia, quando ajuizaram execução para cobrar o pai, RICARDO SALLES, inadimplente nos alimentos devidos aos filhos (ação n. 1053362-03.2014.8.26.0100).

Citado na ação de alimentos, RICARDO SALLES não pagou o débito de R$ 28.288,86 e, em outubro de 2014, justificou a inadimplência, alegando que não possuía condições financeiras sequer para pagar os alimentos aos filhos.

A justificativa não foi aceita pelo Juiz e RICARDO SALLES foi intimado, na última semana de outubro de 2014, a pagar, sob pena de ser preso.

Três semanas depois, em uma reviravolta, RICARDO SALLES, que havia abandonado a advocacia, que não possuía mais clientes, que tinha como única renda seu salário no Estado, pediu para sair do Governo e quitou toda sua dívida de alimentos.

Saiu do Governo para trabalhar dentro do GRUPO BUENO NETTO de Construção Civil, que havia acabado de ser condenado, em arbitragem, a pagar indenização de R$ 120 milhões e que procurava se livrar da dívida. Um ano depois, conforme fotos publicadas em seu próprio FACEBOOK, RICARDO SALLES comprou um barco de luxo novo.

Segundo o SERASA, a renda de RICARDO SALLES, conforme o sistema bancário, é de R$ 3923,00, o que demonstra que o barco e sua vida milionária, com diversas fotos de viagens ao exterior em 2015, publicadas em seu FACEBOOK, não foram pagas com valores que circularam pelo sistema bancário.

RICARDO SALLES é fundador e presidente do Movimento Endireita Brasil, um dos subscritores do pedido de impeachment da Presidente DILMA ROUSSEFF, onde a diretora executiva é a própria filha do controlador do Grupo BUENO NETTO.

(2) Comentários

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Ricardo Salles, você se lembra que em uma reunião do grupo por1brasilmelhor, na Casa da Renata, eu disse que estava difícil arrumar um partido e candidato sério e honesto para que pudesse votar? Você respondeu no ato: agora você tem esse candidato. Sou eu. Acreditei e votei em você para vereador. E agora, o que você me responderia?

 
Benone Augusto de Paiva em 04 de agosto de 2016 às 17:37

Esperar o que de um governo do PSDB, somente corrupção e merdas atras de merdas

 
Afrânio Marques em 21 de julho de 2016 às 08:41
 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso