14/11/2017 15h07

Delator entregou Puccinelli por pena domiciliar sem tornozeleira

Por: TOP Mídia News
 
 
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Ivanildo da Cunha Miranda, conhecido como Ivanildo Cervejeiro, assinou acordo de delação premiada para garantir cumprimento de pena domiciliar sem tornozeleira. Ele procurou a PF (Polícia Federal) voluntariamente e teve o pedido homologado pelo juiz Fábio Luparelli Magajewski, do 3ºTRF (Tribunal Regional Federal).

Em troca, Ivanildo se comprometeu a devolver R$ 3 milhões aos cofres públicos, a serem pagos em três parcelas, e a revelar tudo o que sabe sobre ilícitos cometidos pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB) e pessoas relacionadas a ele, entre 2007 e 2013. Se ele mentir ou omitir sobre alguma informação, o acordo pode ser revisto.

Ao assinar a delação, o Cervejeiro também se comprometer a renunciar a todos os bens adquiridos ilicitamente e a pagar multa de R$ 300 mil. Entre outras medidas, também aceitou:

a) esclarecer espontaneamente todos os esquemas criminosos de que tenha conhecimento, fornecendo todas as informações e evidências que estejam ao seu alcance, bem como indicando provas potencialmente alcançáveis;

b) falar a verdade incondicionalmente em todas as investigações criminais, disciplinares, tributárias, cíveis e administrativas, além de ações penais em que venha a ser chamado a depor na condição de testemunha ou interrogado, nos limites do acordo;

c) cooperar sempre que requerido, mediante comparecimento pessoal a qualquer das sedes do Ministério Público Federal, do Departamento de Polícia Federal ou da Receita Federal do Brasil, para analisar documentos e provas, reconhecer pessoas, prestar depoimentos e auxiliar peritos na análise pericial;

d) colaborar amplamente com o Ministério Público Federal e com outros órgãos e autoridades públicas, inclusive a Receita Federal do Brasil e autoridades estrangeiras indicadas pelo Ministério Público Federal no que diga respeito ao pleno cumprimento do presente acordo;

e) entregar todos os documentos, papéis, escritos, fotografias, banco de dados, arquivos eletrônicos etc. de que disponha, quer estejam em seu poder, quer sob a guarda de terceiros sob suas ordens, e que possam contribuir a presente colaboração;

f) informar, quando requerido, senhas, logins, contas e outros dados necessários para acessar contas de correio eletrônico e dispositivos eletrônicos utilizados pelo colaborador, nos fatos objeto do presente acordo, inclusive fornecendo autorização para autoridades nacionais ou estrangerias acessarem essas contas e dispositivos;

g) fornecer ao Ministério Público Federal, quando requerido, informações e documentação acerca de todas as contas bancárias e telefônicas, bem como, no último caso, autorizações necessárias para que o Ministério Público Federal as obtenha diretamente;

h) fornecer ao Ministério Público Federal e a outros órgãos nacionais ou estrangeiros indicados pelo Ministério Público Federal, quando requerido, todos os dados de sua movimentação financeira no Brasil e no exterior, o que inclui, exemplificativamente, todos os documentos cadastrais, extratos, cartões de assinaturas, dados relativos a cartões de crédito, aplicações e identificação de depositantes e beneficiados de transações financeiras.

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso