07/12/2017 08h17

Falha no sistema do TJ colocou motorista como beneficiário de megassalário

Por: Folha de Dourados
 
 
O Tribunal de Justiça descobriu erro em sistema após publicação de matéria e corrigiu a falha (Foto: Arquivo) O Tribunal de Justiça descobriu erro em sistema após publicação de matéria e corrigiu a falha (Foto: Arquivo)

Por Edivaldo Bitencourt, do blog O Jacaré

Uma falha no sistema do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul colocou um motorista como o beneficiário pelo segundo maior salário pago pelo órgão no mês de outubro deste ano. No entanto, a falha só foi descoberta após a divulgação da tabela pelo blog O Jacaré.

"Planilha substituída na data de 06/12/2017 em razão de informações atribuídas erroneamente a servidores que se encontram em atividade e que não receberam tal importância publicada no Portal da Transparência", corrigiu o TJMS, em nota postada no início da noite de ontem.

Os valores divulgados na planilha estão corretos, mas as indenizações não foram pagas aos nove servidores lotados no gabinete do vice-presidente do tribunal, desembargador Julizar Barbosa Trindade. Atualmente, ele comanda o órgão devido ao afastamento do presidente, desembargador Divoncir Schreiner Maran até o mês de janeiro para tratamento de saúde.

Na primeira versão, a tabela colocava o motorista da vice-presidência, José Maurício Simões, como o beneficiário do pagamento da indenização de R$ 187,1 mil. Com o subsidio mensal de R$ 8,4 mil, ele teria recebido o segundo maior salário do mês de outubro, com R$ 195,5 mil.

No entanto, o pagamento de R$ 187,1 mil foi pago a analista judiciário Magda Rodrigues de Barros Casagranda. Com o vencimento mensal de R$ 11,6 mil, ela recebeu créditos de R$ 198,7 mil em outubro.

Houve erro na divulgação do terceiro nome da lista, o auxiliar judiciário Jacques Passos Brites, R$ 151,8 mil. O beneficiário da indenização eventual de R$ 146,1 mil foi Geraldo Francisco da Silva, analista judiciário lotado no interior, que acabou recebendo R$ 159,7 mil no total.

Na nota publicada no Portal da Transparência, o tribunal diz que os valores são referentes à indenização a título de licença-prêmio não usufruída e/ou férias indenizadas a servidores exonerados ou aposentados no mês de outubro.

Mesmo não sendo o responsável pelo erro, O Jacaré pede desculpas pela mancada e por eventuais transtornos causados aos funcionários do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul, José Maurício Simões e Jacques Passos Brites.

A matéria anterior já foi corrigida e pode conferir no link:clique

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso