07/12/2017 08h17

Falha no sistema do TJ colocou motorista como beneficiário de megassalário

Por: Folha de Dourados
 
 
O Tribunal de Justiça descobriu erro em sistema após publicação de matéria e corrigiu a falha (Foto: Arquivo) O Tribunal de Justiça descobriu erro em sistema após publicação de matéria e corrigiu a falha (Foto: Arquivo)

Por Edivaldo Bitencourt, do blog O Jacaré

Uma falha no sistema do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul colocou um motorista como o beneficiário pelo segundo maior salário pago pelo órgão no mês de outubro deste ano. No entanto, a falha só foi descoberta após a divulgação da tabela pelo blog O Jacaré.

"Planilha substituída na data de 06/12/2017 em razão de informações atribuídas erroneamente a servidores que se encontram em atividade e que não receberam tal importância publicada no Portal da Transparência", corrigiu o TJMS, em nota postada no início da noite de ontem.

Os valores divulgados na planilha estão corretos, mas as indenizações não foram pagas aos nove servidores lotados no gabinete do vice-presidente do tribunal, desembargador Julizar Barbosa Trindade. Atualmente, ele comanda o órgão devido ao afastamento do presidente, desembargador Divoncir Schreiner Maran até o mês de janeiro para tratamento de saúde.

Na primeira versão, a tabela colocava o motorista da vice-presidência, José Maurício Simões, como o beneficiário do pagamento da indenização de R$ 187,1 mil. Com o subsidio mensal de R$ 8,4 mil, ele teria recebido o segundo maior salário do mês de outubro, com R$ 195,5 mil.

No entanto, o pagamento de R$ 187,1 mil foi pago a analista judiciário Magda Rodrigues de Barros Casagranda. Com o vencimento mensal de R$ 11,6 mil, ela recebeu créditos de R$ 198,7 mil em outubro.

Houve erro na divulgação do terceiro nome da lista, o auxiliar judiciário Jacques Passos Brites, R$ 151,8 mil. O beneficiário da indenização eventual de R$ 146,1 mil foi Geraldo Francisco da Silva, analista judiciário lotado no interior, que acabou recebendo R$ 159,7 mil no total.

Na nota publicada no Portal da Transparência, o tribunal diz que os valores são referentes à indenização a título de licença-prêmio não usufruída e/ou férias indenizadas a servidores exonerados ou aposentados no mês de outubro.

Mesmo não sendo o responsável pelo erro, O Jacaré pede desculpas pela mancada e por eventuais transtornos causados aos funcionários do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul, José Maurício Simões e Jacques Passos Brites.

A matéria anterior já foi corrigida e pode conferir no link:clique

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso