13/06/2018 10h03

Traficante conhecido em MS pode parar no Netflix

 

Novo Narcos - Operação da Polícia Federal que levou à prisão o chefe do narcotráfico conhecido como Cabeça Branca pode ser roteiro de nova série do Netflix. Ele foi sócio de Jorge Rafaat em Mato Grosso do Sul, até que o comparsa foi executado em 2016 na fronteira.

No ar - O procurador de Justiça Sérgio Harfouche se filiou ao Partido Social Cristão (PSC) e parece animado para investir na carreira política, antes mesmo de liberada a campanha. Está apresentando programa sobre educação de NetTV, de segunda a sexta de manhã, e também no domingo. Para fortalecer a imagem, também espalhou outdoors por Campo Grande.

Frustrante - A suspensão do concurso público para Bombeiro e PM foi um balde de água fria em muita gente. Ontem, após a publicação da notícia em primeira mão pelo Campo Grande News, mais de 80 mil pessoas acessaram a publicação. Durante toda a tarde, muitos leitores também ligaram pedindo detalhes, até que o Governo do Estado anunciou que vai recorrer da decisão.

Um lado - Depois da morte de idoso ao cair na lateral de ponte sobre o Rio Anhanduí, no Aero Rancho, somente um dos lados recebeu proteção de metal para evitar futuros acidentes. O risco continua no 50%.

Amigos? - Ao contrário do que se fala nos bastidores, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) garante desconhecer eventual mágoa que o ex-prefeito Alcides Bernal (PP) tenha com ele. "Se ele quiser brigar comigo, não vai conseguir. O tenho como amigo", declarou Trad.

Palanque divino - Os dois podem acabar se encontrando no palanque do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ainda que Marquinhos declare que só fecha alianças com Deus e não com homens.

Tabuleiro - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que vários partidos aliados tem bons nomes para indicar seu candidato a vice, mas que está definição vai ficar mais para frente quando for definida a coligação. 'Ainda vamos montar as peças deste tabuleiro', disse o tucano.

Direitos iguais - A partir deste mês, consumidores inadimplentes passam a pagar a mesma taxa de juros dos que pagam em dia o cartão de crédito. Não existe mais a modalidade de rotativo para "não regular", com taxa de juros mais cara que a cobrada dos clientes regulares.

Pesquisa - O rotativo do cartão de crédito hoje é mais utilizado por consumidores desempregados, confirma o Relatório de Economia Bancária, divulgado pelo Banco Central. São pessoas que perderam emprego formal recentemente. Também estão no topo do ranking os beneficiários de programas sociais.

16 anos depois - O BNDES criou o Projeto Franquias, que vai ampliar o acesso do Cartão BNDES para o mercado de franquias no país. O cartão foi criado há 16 anos para apoiar as micro, pequenas e médias empresas, mas a penetração no setor de franquias é de apenas 15%. (Campo Grande News)

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso