06/08/2018 16h25

Concessão é mais do que duplicação

Por: Folha de Dourados
 
 
Roberto de Barros Calixto Roberto de Barros Calixto

Roberto Calixto - engenheiro civil e Diretor-Presidente da CCR MSVia

Desde que a CCR MSVia assumiu a responsabilidade por administrar, operar e modernizar a BR-163/MS, em 2014, a concessão mudou o quadro de violência do tráfego no Estado do Mato Grosso do Sul. Foram 86 mortes na rodovia naquele ano, número que vem caindo gradativamente.

Tomando o patamar de 86 mortos de 2014 como referência, podemos dizer que nosso trabalho evitou que ocorressem 71 mortes na BR-163/MS entre 2015 e 2017. Ao final deste ano de 2018, essa redução será ainda mais expressiva. A concessão salva vidas.

Essa estrutura custa caro, cerca de R$ 15 milhões ao mês. É preciso de recursos para mantê-la. Trata-se de equipamentos, tecnologia e recursos humanos qualificados. Nossa equipe tem cerca de 800 colaboradores diretos, além de cerca de outros 2.000 colaboradores de empresas fornecedoras.

E não é só operação. Recolhemos nos primeiros 6 meses de 2018, cerca de R$ 11,2 milhões em ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) sobre obras, serviços e pedágio. Desde o início do nosso trabalho, já recolhemos às Prefeituras perto de R$ 90 milhões em pouco mais de quatro anos. Isso é contribuição social.

Continuamos gerando tecnologias e conhecimento a partir da busca incessante de respostas aos desafios do dia-a-dia. Mais de 470 câmeras em CFTV (Circuito Fechado de TV) dão novas perspectivas ao monitoramento da rodovia e ações possíveis de segurança viária e segurança pública. Nossa tecnologia afugentou muitos marginais.

Há treinamentos periódicos das nossas equipes, além de preparação e formação de novos profissionais. Somos responsáveis por uma nova geração de prestadores de serviço no Estado, criando funções e vagas que não existiam antes. Temos sob nossa responsabilidade a geração qualificada de empregos e formação técnica apropriada.

Antes da CCR MSVia, o usuário ficava ao Deus dará na rodovia. Hoje, isso não acontece mais. Dia e noite, de segunda a segunda, estamos presentes na BR-163/MS. São cerca de 500 profissionais do Serviço de Atendimento ao Usuário - SAU, 80 viaturas, 17 bases operacionais e um complexo sistema eletrônico de comunicação e monitoramento.

Até junho de 2018, foram atendidas 502.268 ocorrências nas pistas da BR-163/MS. Desse total, foram registrados 14.048 atendimentos pré-hospitalares, dos quais, mais de 58% (8.189 atendimentos) envolveram atendimentos clínicos, não acidentes. Mais do que operar a rodovia, estamos prestando serviços gratuitos de saúde à população.

E evitamos acidentes nos antecipando no atendimento a panes. 166.604 ocorrências registradas pelo SAU envolveram panes mecânicas, problemas em pneus, panes secas, superaquecimentos de motor, panes elétricas e baterias descarregadas. Nossas equipes chegaram rapidamente para atender aos usuários, sinalizar os locais e remover veículos.

Temos orgulho do que a Concessionária fez por Mato Grosso do Sul. Mas, infelizmente, em função de fatores externos à empresa, nenhum deles imputáveis ao nosso trabalho, tivemos que arguir o contrato e o Poder Concedente na Justiça.

Queremos continuar trabalhando. Mas se as condições de trabalho não forem revistas, o contrato de concessão será ferido de morte. E nem nós, que transformamos a BR-163/MS em Rodovia da Vida, conseguiremos salvar a concessão.

Concessão que é muito mais do que duplicação. É manutenção, conservação, tapa-buraco e operação 24 horas por dia, todos os dias da semana. Esse trabalho custa caro e precisa ser remunerado pelo pedágio.

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso