04/08/2018 07h24

Destaque à honestidade da defesa do ex-governador contumaz em jogo sujo

Por: Folha de Dourados
 
 

(*) Victor Teixeira

Os advogados do ex-governador André Puccinelli, de seu filho e do sócio deste exibiram o maior coeficiente de retidão ética dentre os envolvidos na segunda prisão do trio por insistência em esquemas visando concentrar a destinação de benesses cabíveis a todos os sul-matogrossenses, sem distinção de poder político e mercantil, sobre seletos grupos que pôem suas vontades acima das normas imprescindíveis ao uniforme acesso a oportuniades de progredir na vida e recuperar-se de intempéries nem sempre evitáveis no processo. Abster-se de se mostrarem tão espertos como o estimulado pelo temporariamente frutuoso golpe de mestre dado no dia 8 pela defesa de Lula era o mínimo que os advogados podiam fazer para manter sua idoneidade restringindo aos limites social e juridicamente estabelecidos a peleja contra a reclusão dos clientes defronte ao aprofundamento dos detalhes que a embasam.

Estarão o ex-governador que acaba por trocar o emérito posto pela Câmara Federal como alvo de candidatura, seu filho, com o mesmo nome e sobrenome acompanhados de Júnior, e o sócio deste na advocacia João Paulo Calves sendo espetacularmente passados para trás em suas imagináveis expectativas de se desvencilharem da arapuca em que voltaram a cair com a mesma facilidade que no último novembro, quando um outro sócio dos dois responsáveis pelo Instituto Ícone acompanhara ambos e o politicamente renomado pai de um deles. Para que o Ministério Público Federal solicitasse à Polícia Federal essa segunda e em maior grau de dificuldade reversível medida privativa de liberdade, contrariando tese da defesa, indicações não faltavam de ter sobrevivido à anterior ofensiva o plano de hegemonia política e econômica da trupe benéfico para os sul-matogrossenses segundo a adesão sincera de cada um a seus desmandos.

No penúltimo mês do ano passado, para quem não se lembra ou vive fora da área de vigor da contínua influência social da imprensa sul-matogrossense, revelaram-se como salvo-conduto para a primeira estadia do trio mais o quarto elemento atrás das grades desvios de investimentos destinados a obras públicas, a cobrança pelo ex-governador a frigoríficos de favores fora das normas oficiais em nome de menores compromissos tributários e o encobrimento pela empresa de ensino jurídico, mediante simuladas compras de livros seus, da ilicitude do dinheiro obtido. Daquela incrível jornada, de que se safaram dois dias depois junto com o quarto acusado sob respaldo do TRF-3, André, o filho e Calves nada quiseram aproveitar em uma reformulação positiva de suas condutas que ainda poderia readequar o ex-governador para a disputa pela gerência do estado.

Sobre as descobertas novas encontra amplo substrato a facilidade com que desta vez os advogados da tríade podem conseguir reaver a liberdade dos clientes. Não havia saído o Instituto Ícone da posição de ocultador do caráter dos ganhos do célebre pai de um dos sócios em meio a capital lícito, mesma prática de duas organizações criminosas mundialmente conhecidas: a máfia siciliana da Itália e o cartel de Cali, na Colômbia. Apenas, segundo evidências contidas em documentação localizada em dezembro em quitinete do pai de um ex-funcionário do empreendimento na localidade campo-grandense de indubrasil, dita empresa, que segiu acondicionando propinas recebidas da JBS pelo egresso chefe do Executivo, tinha por coadjuvantes em seu papel processos mais antigos de compra simulada de gado e colheita de cítricos através dos quais o até pouco tempo postulante ao cargo que já ocupou duas vezes passava-se por alguém cujas posses não deviam levantar suspeitas.

Em requintes de malandragem das acusações responsáveis pela nova prisão de seus contratantes contra a qual atuam os advogados o enredo ja é farto a ponto de a falta de uma maior ousadia aos defensores nào representar prejuízo. Uma vez que chegou a deslocar do ex-cargo para a Câmara Federal as pretensões de seu principal merecedor, comprova-se a normalidade dos efeitos do peso do fardo para também abalar a ousadia dos que querem retirá-lo dos lombos em que repousa.

(*) Jovem blogueiro de Itaporã ainda não matriculado em uma faculdade de jornalismo por falta de oportunidade na região, porém dedicado desde adolescente a um inovador método de apuração e análise jornalística.Trata-se de examinar fatos políticos, econômicos e sociais ocorridos no estado, resto do país e exterior com foco principalmente nos relatos (explicitados ou não nos artigos) da mídia do lugar exato ou áreas próximas de onde os eventos acontecem

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso